sábado, 27 de junho de 2009

Quem samba seus males espanta


A Tristeza é Senhora:
dona de si, senhora de nós
.
Desde que o samba é samba é assim!
O samba existe e a tristeza também,
e entre eles a Senhora é presente.

"A lágrima clara sobre a pele escura..."
ou, "a chuva que cai lá fora à noite..."
é uma forma poética de definir a tristeza.
Mas também é a emoção e a dança de contrastes
que o samba causa e é inspirado.


A solidão, em si, apavora!
Tudo parece demorando em ser ruim, em ser tão ruim...
- e uma hora, espera que será! -
Mas alguma coisa acontece...
Onde?
Em mim, no meu coração...
Quando?
Agora!
Como?

Cantando!
Assim
eu mando a tristeza embora.

A tristeza é senhora,
sim, Senhora
!
Desde que o samba é balanço,
e desde que deixei de dançar o
samba é assim,
tem sido assim...
e o último samba dancei com você
!

Samba era para ser alegria,
mas tem uma voz triste, nós na garganta.

A minha lágrima clara caindo sobre a sua pele escura,
é turva como à noite a chuva que cai lá fora.
É a minha chuva de dentro, na escuridão da minha noite,
apenas vendo suas curvas...


Solidão me apavora!
Quem disse que não?
Apavora pelo medo de ficar pior...
Eu me preparo pro ruim.
O tempo passa e

tudo demorando em ser tão ruim!...
Mas alguma coisa acontece
no quando-agora, em mim!
Cantando eu mando a tristeza embora.

Que vontade de sambar!
Ah, saudades do samba!
Porque...


O samba ainda vai nascer
- está no seu despertar,
ele sempre nasce para as pessoas que o sentem
! -

O samba ainda não chegou
na nossa rodinha, nesta noite...
- reunidos, aguardamos sua chegada, virá!... -

O samba não vai morrer!
- ah, não, não mesmo.
Quando você pensa que ele se calou,
ele renasce na melodia e no batuque
do bumbumbum do meu coração!
Ele não pode morrer...

Veja: o dia ainda nem raiou!
A noite pode ser triste,
a chuva pode cair lá fora,
mas quando nos reunimos com amigos
para nos alegrarmos,
podemos esperar que o samba chega! -


Pois o samba é o "pai do prazer".
O samba é também o "filho da dor".
Causa grandes alegrias e nasce da dor,
numa inversão de ritmos e
na dança das emoções e sentimentos.
Ele é
o grande poder transformador:
o grande poder que transforma a dor
!

O samba ainda vai nascer...
O samba ainda não chegou...
O samba não vai morrer!
Veja: o dia ainda não raiou!

O samba é o pai do prazer,
o samba é o filho da dor,
é o grande poder transformador
E um grande poder, transforma a dor em alegria!

A tristeza é Senhora.
Desde que o samba é samba é assim:
a lágrima clara, sobre a pele escura;
à noite, a chuva que cai lá fora.

A solidão apavora, sim.
Sobretudo com tudo demorando em ser tão ruim...
Mas alguma coisa acontece em mim...
Agora, cantando, eu mando a tristeza embora!



Melodia:
Desde que o Samba é Samba
(com Gilberto Gil e Caetano Veloso)


Letra:
http://letras.terra.com.br/caetano-veloso/44717


Música:
Desde que o samba - 3:14



Caetano Veloso a Milano - Desde que o samba è samba - 1:43



Desde que o samba é samba - 3:23




Um comentário:

Cacá - José Cláudio disse...

Desse jeito, a minha alegria atravessa o mar, as montanhas de Minas e ancora nessa passarela deliciosa que é o seu blog. Muito bom, André! Abração. paz e bem.